Insuspeito

Ambiente e Urbanismo. E-mail: nunomarques2009@gmail.com. Também no FACEBOOK, em www.facebook.com\nunomarques2009.

24 agosto 2007

O insulto e a caracterização redutora

Ao ler no "Canallagos" o artigo de 23 de Agosto do militante n.º 88963 do PS, Carlos Albuquerque, administrador da empresa municipal "Futurlagos" nomeado pela vereação PS, eleito membro da Assembleia Municipal pelo PS em 2005, equiparado no ordenado e nos privilégios a um vereador da Câmara Municipal - digo-o desta forma para que sejamos minimamente rigorosos naquilo a que ele próprio chama de sadio registo da orientação (no caso trata-se mesmo de filiação) política do opinador -, lembrei-me das palavras de Nídio Duarte, quando há dias, também num artigo do "Canallagos", dizia que:
Fácil será concluirmos que a maior fatia da confrontação e disputa política, cai sobre os ombros de Nuno Marques, que teimam em classificar de arrogante e rebelde - o insulto e a caracterização redutora, sempre foi o refúgio dos medíocres, incapazes de argumentar com outras ferramentas.
A propósito da opinião do Sr. Administrador Carlos Albuquerque, no Grande Dicionário da Língua Portuguesa, coordenado por José Pedro Machado, editado em 1991 pelas publicações Alfa, cujos direitos pertencem igualmente à Sociedade da Língua Portuguesa, entre os diversos significados encontrados para debochar temos: fazer pouco de; troçar, escarnecer; demonstrar pouco respeito.
Ora, o que a Sr.ª Vice-presidente fez, num momento menos feliz da reunião de Câmara de 22 de Agosto, e que Carlos Albuquerque, em especial, parece não ter conseguido interpretar (compreendendo nós, aliás, muito bem porquê...), foi isso mesmo: fazer pouco de; troçar, escarnecer; demonstrar pouco respeito pelos vereadores eleitos pelo PSD, em particular, por mim. É óbvio que sempre poderei explicar e fundamentar porque é que o acho, porém, o respeito que tenho pela Sr.ª Vice-presidente, que é muito, faz-me poupá-la a isso.
No mesmo dicionário boche é o termo depreciativo com que os Franceses designam os Alemães e que se vulgarizou durante a Guerra de 1914-18. Utilizado por Carlos Albuquerque, (De)boche é o modo depreciativo com que ele, militante socialista e administrador de uma empresa municipal, encontrou para caracterizar um vereador da Câmara Municipal de Lagos e a sua atitude numa reunião pública de Câmara.
(O que diria Carlos Albuquerque se um seu subordinado ou colega, funcionário ou agente da Administração Pública, escrevesse ou dissesse sobre ele algo parecido com o que ele diz de mim? Estava criado um novo "caso Prof. Charrua"? Ou o facto de ser militante PS dá-lhe um estatuto especial de impunidade?)
Nídio Duarte tem razão. O insulto e a caracterização redutora, sempre foi o refúgio dos medíocres, incapazes de argumentar com outras ferramentas.
E Carlos Albuquerque deve ser capaz, certamente, de argumentar com outras ferramentas.
Quero crer que sim.

1 Comentários:

Às 11:28 da manhã , Anonymous Anónimo disse...

Mas afinal andas accessorado por quem?
une a familia interna se não tens de mudar de cidade, porque são esses que te fazem a cama, ou comunica a esses individuos que se não gostam de ti que o venham manifestar publicamente e não andem nos locais do diz que se disse.
AGITA-ME ESSA FAMILIA DO PSD

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial