Insuspeito

Ambiente e Urbanismo. E-mail: nunomarques2009@gmail.com. Também no FACEBOOK, em www.facebook.com\nunomarques2009.

05 fevereiro 2007

Factura: 32,7 milhões de euros/ano!

3,78 milhões de euros (758,3 mil contos, aprox.) foi quanto aumentou o custo fixo de funcionamento da Câmara Municipal de Lagos no ano de 2006 relativamente a 2005.
No total, um ano de funcionamento da autarquia já custa aos bolsos dos contribuintes cerca de 32,7 milhões de euros/ano!
Dá que pensar quando há pouco mais de 5 anos atrás a despesa deste tipo estava pela metade.
Fonte: Relatório da Situação Financeira da CML - Dezembro de 2006.

7 Comentários:

Às 6:39 da tarde , Anonymous J Gloria disse...

Será que só aumentou os custos de funcionamento?
E as receitas e os investimentos?

 
Às 7:53 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

E a gente que na gosta nada de festas,vamos mas é esquecer os custos de funcionamento da Câmara Municipal ;) e beber uns copos que o que faz falta é animar a malta, e mais nada a gente.

 
Às 1:18 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Se este executivo estivesse a administrar uma empresa privada,das duas uma,ou já tinha ido à falência ou tinham ido todos para a rua.

 
Às 9:50 da tarde , Blogger Aguimas disse...

eu acho que vocêsó dá o lado que lhe interessa da notícia. numa empresa a despesa está quase que invariavwelmente relacionada com a receita. Ora se a CM gastou mais, consequentemente recebeu mais. Para receber mais, é preciso gastar mais. Nuno, esta notícia está mal contada, e está principalmente mal montada. É de defesa, argumentação, muito fácil e você facilmente será desmontado.

 
Às 11:31 da manhã , Anonymous Anónimo disse...

Vamos lá saber que percentagem desse aumento tem a ver com as novas competencias das camaras,há que apresentar tudo para que possamos avaliar o que atrás foi dito.

 
Às 11:37 da manhã , Blogger nm disse...

Caro amigo. O post não está completo, é um facto, mas desde já lhe adianto que o dado que importa reter é que desde há uns anos a esta parte que o ritmo de crescimento da receita é inferior ao ritmo de crescimento da despesa. Por alguma razão, o plano de investimentos para o ano passado quedou-se por uma execução de 47%... Mas como este é um tema central para o presente e para o futuro da vida autárquica local, é óbvio que voltarei a abordá-lo, aqui, adiantando outros dados importantes do relatório que está prestes a sair. Especialmente, da perda de capacidade de investimento com recursos próprios municipais que actualmente se regista, apesar da altíssima carga fiscal e do pico de receitas que também se verifica no presente. Cumprimentos, NM.

 
Às 12:52 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

visita:
http://sbras.blogspot.com

Presidente da Câmara e GNR querem fechar Blog.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial